Rio de Janeiro

  – O candidato da Frente Trabalhista à Presidência da República, Ciro Gomes (PPS), prometeu ontem, durante entrevista ao programa ?Bom Dia Brasil?, na Rede Globo, assumir a responsabilidade de enfrentar o crime organizado. “Pretendo ampliar a Polícia Federal na direção de dar a ela uma alta capacidade de inteligência policial e capacidade tecnológica de investigação”, afirmou. Ele prometeu ainda aperfeiçoar a legislação e construir presídios federais em locais distantes para quebrar a comunicação do crime organizado.

O candidato observou que, para combater a violência, é necessário achar soluções para o desemprego. “A economia tem que voltar a crescer. Enquanto houver no Brasil 11,7 milhões de desempregados, é muito improvável que seja séria qualquer proposta que prometa à sociedade acabar com a violência”, afirmou.

Durante a entrevista, Ciro voltou a criticar o programa eleitoral gratuito de televisão do candidato do PSDB ao Planalto, José Serra, que usou imagens de Ciro discutindo com um ouvinte de rádio. “Isso mostra a deseducação política que não conseguimos superar. O horário eleitoral não é gratuito, é pago com o dinheiro do povo e é feito para que os candidatos apresentem suas propostas. Não é feito para agressões, baixarias, expressões mentirosas ou manipulações de imagens”, disse Ciro.

O candidato da Frente Trabalhista não quis comentar a ameaça de agressão física feita por seu candidato a vice, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, a José Serra, por causa do programa de televisão. “Você tem que perguntar isso a ele”, disse ele a repórteres que lhe fizeram perguntas sobre o episódio. No último sábado, Paulinho disse que Serra “estava merecendo apanhar”. Ontem, o candidato do PSDB afirmou que está estudando entrar na Justiça contra a equipe da Frente Trabalhista. Ciro repetiu que “não será arrastado para essa lama”, referindo-se às brigas com Serra.