O Senado realiza nesta terça-feira (10) uma audiência pública da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) para debater a criação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, resultado do desmembramento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, justificou, em sua exposição, que a decisão de criar o instituto Chico Mendes foi para fortalecer a gestão ambiental. Mas o presidente da Associação dos Servidores do Ibama, Jonas Correa Moraes, que também participa da audiência, discorda. Segundo ele, quando foi criado o Serviço Florestal Brasileiro o argumento era o mesmo e que dois anos depois, a idéia não saiu do papel.

Um pequeno grupo de manifestantes contra o desmembramento do Ibama, acompanha a audiência, portando cartazes de protesto. Participam também da audiência o secretário-executivo do Ministério, João Paulo Capobianco, o presidente do Ibama, Bazileu Alves Margarido Neto, e o ex-presidente do Conselho Nacional do Meio Ambiente Paulo Nogueira Neto.