Representantes da sociedade civil e do poder público vão se reunir, de terça a sexta-feira, na IX Conferência Nacional dos Direitos Humanos, para debater formas de garantir os direitos humanos a todos os brasileiros. Segundo o secretário-executivo do evento, José Eduardo de Andrade, a realização de uma campanha para orientar a população sobre o referendo, que ocorrerá em 2005, sobre o comércio de armas de fogo no País é uma das propostas que deve ser debatida na conferência.

Ele explicou que o principal objetivo do encontro é propor aprimoramentos e correções às políticas públicas com o intuito de efetivar a implantação do Sistema Nacional de Direitos Humanos, composto pelas ouvidorias de polícia independentes, defensorias públicas, conselhos municipais, estaduais e federais.

A conferência contará com a participação de 580 delegados de todos os estados e 410 observadores e convidados. O evento, que ocorrerá no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, será aberto pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.