O aeroporto de Congonhas operava normalmente, com o auxílio de instrumentos, por volta das 8h de hoje, após ter fechado por mais de quatro horas na noite de ontem, devido à neblina, até o encerramento das operações, às 23h. Apesar disso, ainda havia registro de voos cancelados e atrasos no horário.
Segundo balanço da Infraero (estatal que administra os aeroportos), dos 32 voos previstos desde a abertura do aeroporto, às 6h, 13 (40,6%) foram cancelados e oito decolaram com atraso (25%).

Dezenas de passageiros tiveram que passar a madrugada no aeroporto devido ao problema de ontem. Em nota, a Gol informou ainda que passageiros que estão em outros aeroportos do país e “têm São Paulo como origem ou destino podem sentir algum reflexo em decorrência ao fechamento de ontem”.
O auxiliar administrativo Joner Cinada, 25, de Curitiba (PR), deveria ter embarcado em um voo da TAM às 19h50. “Sei de mais pessoas em Cumbica que não conseguiram embarcar, mas eu preciso estar no máximo até às 11h em Curitiba e não poderia esperar até o próximo voo da tarde”, disse Cinada.

Segundo ele, a companhia aérea ofereceu estadia em um hotel apenas para os passageiros que estavam em conexão. Ele pegou o ônibus que levava outros passageiros para um hotel no centro de São Paulo e depois pagou um táxi até o aeroporto de Congonhas.
O segurança Delson José Santiago, 51, de Cotia (Grande São Paulo) reclamava por volta das 2h de hoje da falta da informações sobre as duas netas gêmeas de 13 anos, que haviam saído de Salvador e deveriam ter desembarcado às 22h18 em um voo da Gol, em Congonhas.
Após a confirmação de que elas desembarcaram em Guarulhos, o segurança esperou até às 2h30 pela chegada das netas. “Eles não tiveram atenção com as minhas netas, que deveriam ter desembarcado com um funcionário da Gol”, reclama Santiago.

Procuradas pela reportagem, a Gol informou que oferece refeição aos cerca de 30 passageiros que não puderam embarcar ontem e que funcionários trabalharam durante toda a madrugada buscando vagas em hotéis, mas que tem encontrado dificuldade em encontrar vagas.

A TAM informou que está prestando assistência aos passageiros, que estão sendo reacomodados em voos da companhia durante esta quarta-feira. Ela ressaltou que “ofereceu acomodação de acordo com a disponibilidade da rede hoteleira em São Paulo”.