O ex-secretário da Casa Civil de Sergipe e atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Flávio Conceição de Oliveira Neto, intermediou pessoalmente a liberação de recursos para o pagamento de obras da Construtora Gautama, alvo principal do suposto esquema de licitações fraudulentas de obras públicas investigado da Operação Navalha. Interceptações telefônicas e filmagens feitas pela Polícia Federal revelam um intenso relacionamento entre ele e Zuleido Soares Veras, o dono da Gautama.

Nos diálogos, gravados entre maio e julho do ano passado, os dois falam abertamente sobre valores. ?O que pode ficar atrasado um pouquinho, não tem problema, é o 127. Porque o 127 já consagrou. Agora, o resto não, porque aí maltrata completamente a mim. Eu desviei e fiquei a ver navios?, lamenta Conceição, em conversa mantida com Zuleido no dia 19 de junho do ano passado.

A PF incluiu o conselheiro do TCE no segundo nível da organização. Com João Alves Neto, filho do ex-governador de Sergipe João Alves Filho (DEM), Conceição ?possibilitou a liberação de pagamentos de obra para a Gautama?, conclui o relatório dos federais entregue à ministra Eliana Calmon, responsável pelo inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em nota, o ex-governador de Sergipe negou ter mantido ou autorizado ?qualquer tipo de relação diferenciada com a Gautama?.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo