Brasília – O presidente da Federação das Associações Brasileiras de Controladores de Tráfego Aéreo, sargento Carlos Trifílio, disse nesta terça-feira (21) aos parlamentares da CPI do Apagão Aéreo da Câmara que não acredita na possibilidade de uma nova paralisação dos controladores como a do dia 30 de março.

?Hoje nós temos um ministro da Defesa que tem conhecimento suficiente para levar todo o processo, para assumir esse papel de chefe direto das Forças Armadas. Os controladores hoje vêem com bons olhos a presença do ministro Jobim [Nelson Jobim] e o trabalho que ele pode desenvolver?

Trifílio informou que, para complementar renda, muitos dos controladores trabalham como professores, médicos, dentistas e até motoristas de táxi e de ônibus.

Ele deixou claro, porem, que a reivindicação da categoria não é melhoria salarial, mas melhores condições de trabalho. ?Queremos condições de trabalho, um sistema que funcione, sem estar escorado nas costas dos controladores. Queremos um sistema eficiente e funcional?.

Trifílio é um dos controladores que teve prisão administrativa decretada pela Aeronáutica por duas vezes. Militar há 20 anos, ele disse que foi afastado pela Aeronáutica e atualmente trabalha na base aérea de São Paulo em uma função militar não relacionada ao controle de tráfego.