A CPI Mista do Banestado vai investigar a notícia de que o ex-governador paulista Paulo Maluf foi detido e interrogado ontem na França pela polícia fazendária, quando tentava sacar dinheiro em um banco em Paris.

O presidente da Comissão, senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), disse que é preciso saber se o assunto tem ligação com a evasão de divisas investigada pela CPMI.

Assessores da Comissão apuram se existe acordo de cooperação entre o Brasil e a França na esfera policial e judicial. A intenção é pedir oficialmente ao governo francês detalhes sobre os motivos da detenção de Paulo Maluf, bem como informações sobre a conta que ele movimenta e, se for o caso, solicitar a quebra do sigilo bancário da conta, para saber a origem do dinheiro nela depositado.

A notícia chamou a atenção do senador Antero de Barros que havia recebido
informações do Ministério Público de São Paulo de que as contas movimentadas
pelo ex-governador na Europa seriam abastecidas com recursos saídos do
Brasil por meio de contas CC-5 em Foz do Iguaçu (PR).

O senador requereu à CPMI que requisite da Justiça e do Ministério Público paulistas todas as informações sobre os processos que apuram o envolvimento de Maluf como beneficiário do esquema de evasão de divisas por meio de contas CC-5. “A prisão de Maluf foi mera coincidência. Mas nos alertou para a necessidade de pedirmos informações ao governo francês, para ver as providências que a CPI pode adotar”.

O presidente da Comissão adiantou que Paulo Maluf pode ser convocado para prestar esclarecimentos. (Agência Câmara)