Recife – Novas denúncias de crimes supostamente praticados por grupos de extermínio em Pernambuco foram encaminhadas ontem à relatora especial da Organização das Nações Unidas sobre Execuções Sumárias, Arbitrárias ou Extrajudiciais, Asma Jahangar, pelo Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop) e Movimento Nacional de Direitos Humanos-Regional Nordeste (MNDH-NE). Com as novas denúncias, as entidades buscam pressionar o governo brasileiro a atuar no combate à impunidade, acatando providências recomendadas pela relatora no início do ano, entre elas a necessidade de investigação independente e efetiva, celeridade no procedimento criminal brasileiro, fortalecimento dos poderes do Ministério Público e autonomia das instituições forenses. Jahangar veio ao Brasil no ano passado, quando recebeu 30 denúncias de execução no Nordeste.