Brasília – Mais um episódio abala a fragilizada base do governo no Senado Federal. O senador João Capiberibe (PSB-AP) está acusando o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL) de estar articulando a cassação do seu mandato. Capiberibe e a mulher, deputada Janete Capiberibe (PSD-AP), estão sendo julgados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por compra de votos. “Tenho certeza de que Renan Calheiros não está por trás disso. Ele está pela frente”, disse o senador.

Capiberibe disse que, nos últimos dias, o ex-senador Gilvan Borges (PMDB), foi visto várias vezes no gabinete de Renan Calheiros e do presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP). Se o mandato de Capiberibe for cassado, Gilvan Borges assume a vaga. “Foi o próprio Gilvan que noticiou, nas televisões e rádios do Estado, que o principal articulador deste processo é Renan Calheiros”, insistiu.

Renan Calheiros reagiu à acusação de Capiberibe. Ele diz que Gilvan Borges é funcionário da liderança do PMDB. “Conversei com ele sobre vários assuntos, mas não sobre este processo. Como posso negociar uma coisa dessas? A decisão cabe à Justiça”, disse o líder do PMDB. Renan declarou-se ainda amigo tanto de Gilvan como de Capiberibe.