Brasília – A Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, lançou nesta quarta-feira (12) o Sistema Operativo de Defesa Civil (Sodc) para monitorar e controlar desastres naturais como enchentes, secas e incêndios.

O sistema também tem capacidade de estabelecer alertas de auxílio à população para prevenção, ajuda e reconstrução de áreas atingidas.

Desenvolvido desde dezembro de 2003 pelo Instituti Militar de Engenharia (IME) a um custo de R$ 1,5 milhão, os primeiros kits do Sodc foram distribuídos para as 27 capitais brasileiras, 33 municípios de porte médio e algumas universidades. O Distrito Federal será o pioneiro no uso do sistema em todas as cidades satélites.

Ao todo, foram 60 kits, ao preço unitário de R$ 3,5 mil. De acordo com o coordenador do departamento de Reabilitação e Reconstrução da secretaria, José Luiz D’Ávila, esse valor pode cair para um quarto do preço se as prefeituras que a aderirem ao uso do programa tiverem computadores próprios.

"O objetivo é que o município seja a célula mãe de implementação do Sodc, passando as informações para as secretarias de Defesa Civil dos estados e daí para a esfera nacional, no âmbito da Secretaria Nacional de Defesa Civil".

D’Ávila afirmou que a meta é que os 5.561 municípios brasileiros adiram ao programa o mais rápido possível. A estimativa é que no máximo em 10 anos o software esteja funcionando em todo o país, dependendo das dotações orçamentárias para o programa e do interesse das próprias prefeituras.

"É um sistema de computador livre, uma ferramenta de aplicabilidade em qualquer atividade humana que se dedique ao acompanhamento de atividades da população como um todo", disse o representante do IME, coronel Ulf Bergmann.

"Pode ser usado tanto no controle do trânsito como na prevenção de acidentes e até em incêndios florestais, tendo como foco o levantamento de áreas de risco, de locais de ocorrência de deseastres, etc".

O kit do Sodc é composto de um computador de mão com câmara digital com capacidade de realizar fotos e vídeos (Pocket PC); um GPS (aparelho de posicionamento global); um celular com um sistema de transmissão de dados via microondas (bluetooth); e um computador de mesa que funciona ligado à internet.