A diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, classificou como uma "retaliação política" a decisão da CPI do Senado que investiga a crise aérea de aprovar a quebra de seus sigilos bancário, fiscal e telefônico. Em nota divulgada nesta terça-feira (21) pela sua assessoria de imprensa, Denise Abreu definiu como "equivocada" a afirmação de que teria entregue à desembargadora Cecília Marcondes estudo sobre paradas de aviões da TAM.

Este estudo, conforme a nota, foi preparado pela equipe técnica da Anac, que teria acompanhado Denise Abreu na reunião com a desembargadora.