Brasília – O deputado distrital José Edmar (PMDB-DF) e outros oito integrantes de uma quadrilha de grilagem de terras públicas no Distrito Federal foram presos ontem pela Polícia Federal. Aliado do governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz, o deputado é atualmente presidente da Comissão de Assuntos Fundiários na Assembléia Legislativa e prometia alterar lei que proíbe mudança na destinação de terrenos na capital.

A prisão de Edmar e dos demais envolvidos foi pedida pelo desembargador Carlos Fernando Matias, do Tribunal Regional Federal (TRF), após conclusão de investigação feita durante seis meses por cem policiais federais na chamada “Operação Grilo”. Mais de mil pessoas foram citadas no processo e poderão ser convocadas a depor. Além de grilagem de terras, o grupo é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Independentemente da imunidade parlamentar, garantida pela Constituição, o deputado pôde ser preso graças a uma exceção na lei que garante prisão no caso de flagrante de crimes inafiançáveis. “Ele é, segundo a nossa avaliação, um dos membros proeminentes da grilagem de terra no Distrito Federal”, justificou o procurador federal Carlos Eduardo Vasconcelos.