Brasília – Os cinco candidatos que disputam a presidência da Câmara dos Deputados vão passar o fim de semana em campanha. Hoje, o candidato oficial do PT, Luiz Eduardo Greenhalgh (SP) participará das atividades do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, e será recebido pelo prefeito José Fogaça (PPS) e pelo governador do estado, Germano Rigoto (PMDB).

O deputado mineiro Virgílio Guimarães, candidato avulso do PT, vai passar o fim de semana em Brasília, pedindo votos por telefone aos deputados. O parlamentar prepara uma agenda de viagens para o carnaval, quando pretende visitar estados do Nordeste e o Rio de Janeiro.

O candidato Severino Cavalcanti (PP-PE) permanecerá em Brasília cumprindo agenda de compromissos com outros congressistas. O deputado Jair Bolsonaro (PFL-PE) viaja para o Rio de Janeiro, onde fará campanha por telefone. Já o deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA) está em Salvador e não possui agenda de compromissos oficiais.

de acordo com o princípio da proporcionalidade partidária, a presidência da Câmara caberia à maior bancada da Casa, o PT, com 90 deputados. Entretanto, o excesso de candidatos divide politicamente os deputados. Nesta semana, o presidente do PSDB, Eduardo Azeredo (MG), disse que, embora os tucanos já tivessem decidido apoiar a proporcionalidade, pelo menos 80% dos deputados do partido são resistentes ao nome de Luiz Eduardo Greenhalgh.

Os deputados do PPS, por sua vez, adiaram a decisão sobre qual candidato apoiarão para disputar a presidência. O líder do partido, Júlio Delgado (MG), diz que apóia Virgílio para a presidência. O deputado Roberto Freire (PE), que preside o PPS, defende a proporcionalidade, com o apoio a Greenhalgh. Uma nova reunião da bancada deve ser feita para solucionar o impasse. O deputado Severino Cavalcanti diz que já contabilizou 230 votos a seu favor, principalmente os votos daqueles deputados conhecidos como do baixo clero.

Na próxima terça-feira, o presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), vai se reunir com os líderes partidários para definir os procedimentos que serão adotados durante a eleição que ocorre no dia 14 de fevereiro. Na reunião, os líderes vão definir, entre outros pontos, a data de encerramento para que os deputados façam sua inscrição como candidatos a uma vaga na Mesa Diretora. No total, 11 cargos serão disputados: presidência, primeira e segunda vice-presidências, quatro secretarias e quatro suplências.