Brasília – Um grupo de oito deputados do PT avisou ontem que, no segundo turno de apreciação da reforma da Previdência, previsto para quarta-feira, se absterá na votação da proposta. Os deputados abstiveram-se na análise da reforma previdenciária em primeiro turno e, anteontem, também votaram contra a orientação do governo o projeto do PFL que mantinha as pensões integrais, sem a incidência do redutor de 30%. Apesar de, na prática, eles terem, com a abstenção, votado contra a administração federal, o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), defendeu ontem a não-punição para os oito deputados do PT. “O PT tem de procurar a paz, não punir ninguém e andar para a frente. Chega de procurar quem votou assim ou assado. Se tem oito deputados que não estão contentes e não votaram com o partido, a própria dinâmica política e da militância definirá isso”, disse.