Foto: Arquivo/O Estado

Só têm direito os presos que estão em regime semi-aberto.

Oito mil detentos de todo o Estado de São Paulo começaram a ser liberados ontem para passarem o Dia dos Pais em suas casas. Só têm direito a requerer o benefício os presos que estão em regime semi-aberto, que têm boa conduta e que cumpriram um sexto da pena, para condenados primários; e um quarto, para reincidentes. Por ordem da Justiça, vários presídios do interior liberaram detentos. Entre eles, as unidades de Hortolândia, Tremembé, Pacaembu e Presidente Prudente. Em Tremembé, cerca de 1.300 presos da Penitenciária Magalhães Noronha (Pemano) saíram ontem. ?Quero ficar perto da minha família, não quero ataque nenhum?, disse um dos presos. Em Araraquara, 32 presos e 8 presas do semi-aberto tiveram a saída temporária. Na Baixada Santista, pelo menos 1.327 presos condenados deixaram o Centro de Progressão Penitenciária Rubens Aleixo Sendin, de Mongaguá.

O Ministério Público pediu, no começo da semana, que os juízes não autorizassem a saída dos detentos, devido à retomada da onda de ataques no Estado de São Paulo atribuídos à facção Primeiro Comando da Capital. Segundo a SAP, no Dia das Mães deste ano, foram beneficiados 12.645 detentos, dos quais 965 não retornaram (7,63%). Na Páscoa, o benefício se estendeu a 12.268 presos, sendo que 809 (6,59%) não retornaram. No Dia dos Pais de 2005, 11.087 presos foram indultados e 808 não retornaram, um índice de 7,29%.

Entre os presos do regime semi-aberto de São Paulo que pediram à Justiça o benefício para passar o Dia dos Pais em casa, 113, de acordo com informações da inteligência da Polícia Militar, seriam integrantes do PCC. O Ministério Público Estadual (MPE) ainda tenta impedir que esses 113 deixem os presídios.

A preocupação do MP é justificada pelo fato de que em maio, durante o Dia das Mães – outra data em que, por lei, os presos em regime semi-aberto têm direito de sair da prisão, o PCC promoveu a maior onda de atentados do Estado de São Paulo. Pelo menos dez presos que foram liberados nesse período foram mortos e outros foram identificados como os autores de um atentado a bomba contra a delegacia de Francisco Morato e de um carro do 19.º Batalhão da PM, na zona leste. Além disso, recentes escutas telefônicas revelaram que há a intenção de que novos ataques estavam sendo planejados para esse fim de semana do Dia dos Pais.

Promotor tentou evitar que quatro do PCC fossem soltos

Ribeirão Preto, SP (AE) – O promotor da Vara do Júri e de Execuções Criminais e corregedor dos Presídios de Ribeirão Preto, Eliseu José Berardo Gonçalves, não recebeu os pedidos de análise do juiz da área, Luís Augusto Freire Teotônio, sobre os presos que podem receber o benefício da saída temporária no final de semana do Dia dos Pais. Quatro nomes de presos chamam a atenção de Gonçalves, pois seriam ligados à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Três deles estariam confirmados no PCC e outro está sob investigação. ?Vou tentar evitar que eles saiam?, afirmou o promotor que, devido ao tempo curto, não demonstrou otimismo em sua ação. ?Não vou conseguir?, lamentou Gonçalves antecipadamente.

Para o promotor, os pedidos de análise para as saídas temporárias deveriam ter chegado no Ministério Público Estadual (MPE) com cerca de dez dias de antecedência, prazo ideal para checar todas as informações e documentações. A direção da penitenciária local enviou a Teotônio o pedido de 107 presos do regime semi-aberto, que deverão ser deferidos ou não até hoje, pois as liberações, se autorizadas, estão marcadas para ocorrer até as 10h de amanhã, com retorno até as 14h de segunda-feira.

Segundo Gonçalves, os nomes dos quatro presos lhe foram comunicados pelo Centro de Apoio à Execução Criminal, vinculado à Procuradoria-Geral de Justiça. Seria uma informação do serviço de inteligência da polícia. Os presos que seriam do PCC são Alceu Romano Gianini, Paulo Henrique Francisco e Adiwilson Carlos Silva.

O suspeito de integrar a facção criminosa é Irineu Bispo de Souza.

Na região de Ribeirão Preto, 32 presos da Penitenciária de Araraquara foram liberados esta manhã e deverão retornar até 17h de segunda-feira. Na mesma cidade, 32 homens e 8 mulheres saíram, respectivamente, dos Centros de Ressocialização Masculina e Feminina. Hoje, 130 detentos devem deixar a Penitenciária de Casa Branca. Cerca de 360 presos das penitenciárias 1 e 2 de Itirapina também deverão ser liberados hoje para o Dia dos Pais com a família.

Prédio de secretaria sofre ataque em SP

São Paulo (ABr) – Mais um prédio público foi atingido na terceira onda de ataques que vem ocorrendo em todo o Estado de São Paulo desde o final de semana. Desta vez, o alvo foi o prédio da Secretaria da Justiça, no centro da capital paulista.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), o ataque aconteceu por volta das 23h de quinta-feira. Os criminosos quebraram um vidro que dá para a garagem do prédio e, através de uma mangueira, jogaram gasolina e atearam fogo. Segundo a assessoria, apenas um carro se incendiou e não houve feridos.

Nesta semana, também já haviam sido atacados outros prédios de governo, como a sede do Ministério Público Estadual, a da Secretaria da Fazenda, a Assembléia Legislativa e o posto central do Poupatempo, serviço público estadual para agilizar emissão de documentos e outros serviços.

A assessoria de imprensa da SSP também confirmou que na noite de quinta-feira policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foram acionados para desmontar uma falsa bomba, montada com fogos de artifício e um relógio, num shopping center da cidade de Suzano, na Grande São Paulo.

Nenhum ataque a ônibus foi registrado desde a madrugada de ontem, em São Paulo.