Em discurso realizado hoje no Palácio do Planalto, na cerimônia de criação da Comissão Nacional e do Comitê Nacional de Organização da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), a presidente Dilma Rousseff disse que “não negociaremos e não tergiversaremos com questões do desmatamento”.

Dilma afirmou também que o governo não permitirá a volta atrás na rota da história, numa referência aos compromissos assumidos desde a Conferência Rio 92. Ela disse que “sem sombra de dúvida” os números do Brasil mudaram nos últimos oito anos e que o País não pode abrir mão da proteção da floresta, mas também não pode abrir mão do desenvolvimento e do repasse dos benefícios desse desenvolvimento aos cidadãos. “Nós queremos um Brasil como um grande produtor de alimentos, mas também um grande defensor do meio ambiente”, afirmou.