Brasília – O turismo brasileiro cresceu 3,9% de janeiro a novembro de 2007 em relação a todo o ano de 2006 no que diz respeito à entrada de divisas, com gastos de turistas estrangeiros, segundo o diretor de Estudos e Pesquisas do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), José Francisco Salles Lopes.

?Temos em torno de 5 milhões de turistas estrangeiros vindo ao Brasil, e eles vão se qualificando cada vez mais, ou seja, eles gastam mais e ficam mais tempo. Em 2006, arrecadamos US$ 4,316 bilhões com turistas estrangeiros. Este ano [referindo-se a 2007], até novembro, já tivemos US$ 4,484 bilhões, ou seja, cerca de 3,9% a mais do que todo o ano de 2006?, afirmou o diretor ao programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional.

Os dados do ano passado inteiro só estarão consolidados em 28 de janeiro, mas a previsão é de crescimento de 13,5%, informou a assessoria de imprensa da Embratur. O valor mínimo de entrada de divisas com o qual o instituto trabalha é de US$ 4,9 bilhões, segundo Lopes. ?Ou seja, é um recorde histórico e mantém o turismo como quinto item da pauta de exportação brasileira?.

A Embratur acredita que cada turista vindo da Europa gaste, em média, mil dólares a cada viagem que faz ao Brasil. Eles representam em torno de 37% dos estrangeiros que vêm ao Brasil, e preferem o litoral nordestino. Já os sul-americanos, que preferem destinos como Rio Grande do Sul e Santa Catarina, gastam menos e escolhem outras alternativas ao transporte aéreo. Por isso, mais aeroportos do Nordeste devem receber vôos internacionais este ano.

?Nós temos ligações diretas com Salvador, Recife, Maceió, Natal e Fortaleza. Vamos acrescentar mais: já está entrando o Maranhão, e estamos falando até em Paraíba, Piauí e Sergipe?, disse.

Lopes acrescentou que hoje, cerca de 67% dos vôos internacionais chegam ao Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e outros 19% no Galeão, no Rio de Janeiro. A meta, agora, é distribuir esses vôos para outros aeroportos.

?Nós temos 15 aeroportos internacionais capazes de  receber [vôos internacionais], e as coisas já estão acontecendo. Brasília já passou a receber, em julho, vôos da TAP. Belo Horizonte, a partir de 11 de fevereiro, também passa a receber vôos da TAP?, disse. Entretanto, ressaltou Lopes, ?a importância maior ainda está situada em Rio e São Paulo, porque ainda são destinos preferidos?.