Brasília – O diretor do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (Icea), coronel Paulo Roberto Sigaud Ferraz, garantiu nesta quinta-feira (5) que não faltam recursos financeiros para o órgão, que é responsável pela capacitação de controladores de vôo civis e militares.

Em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo da Câmara dos Deputados, Sigaud Ferraz informou que, até o final deste ano, serão contratados 240 novos controladores de vôo.

Segundo ele, a formação de controladores civis e militares é a mesma – a única diferença está na capacitação militar, que treina sargentos por um período de dois anos, enquanto os civis são treinados por um período de nove meses.

O diretor do Icea disse que desconhecia a resolução do Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac), que mostrava, já em 2003, a necessidade de aumento do número de controladores de vôo, por conta do crescimento da demanda da aviação civil. Para ele, o assunto seria de responsabilidade do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

A CPI do Apagão Aéreo da Câmara volta a se reunir quarta-feira (11), para votação de todos os requerimentos apresentados por deputados membros da comissão, cuja votação vem sendo adiada há quatro semanas.