O senador Roberto Requião (PR) requereu hoje ao presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), a inscrição de sua candidatura à Presidência da República. Para vice, ele apresentou a educadora paulista Alda Marco Antonio. Porém, assim como outras investidas do grupo rebelde do PMDB para atrapalhar a aliança com o tucano José Serra, a iniciativa de Requião, fechada hoje em almoço na casa do senador José Sarney (PMDB-AP), poderá fracassar.

O secretário-geral do PMDB, deputado Renato Vianna (SC), que recebeu o pedido de inscrição de Requião e Alda, afirmou que a pauta da convenção de sábado terá uma única pergunta, conforme decisão da Executiva: ?o PMDB deve se coligar com o PSDB? Nesse caso, a convenção confirma a candidatura da deputada Rita Camata (ES) para vice de Serra??. Portanto, se vencerem os contrários à coligação, restará à convenção do PMDB dar independência ao partido, para que nos Estados faça as alianças que quiser. Mas dificilmente a chapa Requião/Alda será submetida ao voto dos convencionais, porque os governistas do PMDB apostam na vitória pró-Serra.

Mesmo assim, o ex-governador Orestes Quércia, o ex-deputado Paes de Andrade, Requião e os políticos que acompanham o grupo dissidente acham que há uma saída, porque, ao assinar a resolução que cancelou as prévias, Michel Temer não se manifestou a respeito de decisão anterior da convenção do PMDB, segundo a qual o partido teria candidato próprio à sucessão do presidente Fernando Henrique.