Os dissidentes do PMDB querem estragar a festa dos tucanos. Se a ala governista procura definir logo o apoio à candidatura de José Serra (PSDB), para quem indicou a deputada Rita Camata como vice, os descontentes com o governo estão fazendo de tudo para transformar a convenção do dia 15 em uma verdadeira rebelião, cuja finalidade é dar apoio ao candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. As duas tendências se reuniram hoje em Brasília, tentando encontrar soluções para definir para que lado vai o maior partido do Brasil.
O ex-governador paulista, Orestes Quércia, presidente do partido em seu estado, disse que o PMDB vai apoiar a candidatura de Lula , indicando, possivelmente, Pedro Simon como vice. Simon foi rejeitado há poucas semanas pelo próprio partido para ser o vice de José Serra. Segundo Quércia, há possibilidade da tese de apoio a Lula vencer a convenção no dia 15. ?Eu acredito que nós temos chance de ganhar. Acho que a tese de apoio ao PT é importante para a base do partido?, disse o ex-governador. (Das agências)