Maria Tereza Correa / Estado de Minas
Maria Tereza Correa / Estado de Minas

Carreta-cegonheira da J.E. Transportes apreendida pela polícia com veículos comprados na Bilhe Car.

Fortaleza (AE) – Os irmãos Dermival e Elizomarte Fernandes, donos da revenda de automóveis Brilhe Car, podem ter ajudado na fuga dos integrantes da quadrilha que furtou R$ 164,7 milhões do Banco Central de Fortaleza no primeiro fim de semana de agosto. É o que está na fundamentação do juiz federal Danilo Fontenelle Sampaio, que transformou, no sábado, a prisão temporária dos dois empresários em preventiva.

Dermival, segundo o documento, foi filmado pelo sistema interno de TV do aeroporto Internacional Pinto Martins embarcando parte do bando. De acordo com as imagens (ainda não divulgadas pela PF), a fuga de parte da quadrilha aconteceu no sábado e no domingo (6 e 7 de agosto).

O bando se encontrou na J.E. Transportes, de propriedade de José Charles de Morais, preso em Sete Lagoas (MG) em um caminhão-cegonha com três dos 11 carros comprados na Brilhe Car. A J.E fica na esquina das avenidas Jovita Feitosa e Humberto Monte, no bairro Parquelândia, próximo da revenda de veículos.

De acordo com testemunhas, os bandidos saíram da transportadora em táxis, seguidos por uma picape Silverado de cor vinho, com a carroceria repleta de malas, e a van Trafic branca, utilizada para retirar o dinheiro da casa onde o túnel foi escavado e depois deixada em um estacionamento no Centro de Fortaleza.

O circuito de televisão também filmou familiares de Antônio Jussivan Alves dos Santos, conhecido por ?Alemão?, natural de Boa Viagem (CE). Ele é apontado pela polícia cearense como um dos envolvidos no assalto à empresa de segurança privada Corpus, em julho de 1999, de onde foram levados R$ 6,9 milhões.

De acordo com relatório do juiz Danilo Fontenelle, a Polícia Federal apontou diversos indícios de participação dos irmãos Fernandes no apoio logístico dado à quadrilha. Um outro motivo foi a contradição nos depoimentos dos dois. O juiz também chama a atenção para a rápida ascensão e crescimento do patrimônio do grupo Brilhe Car nos últimos quatro anos.

Além da revenda, pertencem ao grupo as empresas JE Locadora de Veículos, BC Lavagens e Serviços, Motel Paradise, Motel Paraíso e Motel Lótus. Em recente entrevista o advogado dos dois empresários, Paulo César Feitosa, afirmou que seus clientes não precisam roubar, pois eram donos de um conglomerado de empresas avaliado em R$ 150 milhões.