A Coordenação Estadual da Defesa Civil do Ceará (Cedec) contabiliza 77.539 pessoas atingidas pelas enchentes em 18 municípios. Desse total, 1.587 encontram-se desabrigadas, ou seja, estão em abrigos temporários, e outras 4.622 desalojadas, morando com parentes ou amigos. Cinco cidades decretaram estado de emergência: Caririaçu, Aurora, Lavras da Mangabeira, Icó e Crateús. Em Crateús, a 354 quilômetros de Fortaleza, a cheia do Rio Poti alagou seis bairros, atingindo mil moradores.

Dos 136 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 39 já estão sangrando. Na última terça-feira (1) foram abertas duas comportas do açude Castanhão. O reservatório é o maior do Ceará e tem capacidade para armazenar 6,5 bilhões de m3 de água. Com as chuvas deste ano, ele já acumula um volume de quase 5 bilhões de m3.

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) anotou precipitações em 148 municípios cearenses. O maior registro foi de 148,2mm em Morrinhos, a 220 quilômetros de Fortaleza. Para os próximos dias, há indicação de mais chuva em todas as regiões do Estado, principalmente no Baixo Jaguaribe e no litoral.