Em um momento de descontração, ao dar posse ao novo ministro da Defesa no Palácio do Planalto, Nelson Jobim, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o nomeou para o cargo porque Jobim estava "atrapalhando a esposa" em casa. "Estava na hora do Waldir Pires (que deixou o cargo hoje) descansar e de Jobim entrar na ativa", afirmou o presidente. "Ele (Jobim) não dará despesa ao governo, porque já ganha o teto", brincou Lula, referindo-se ao fato de Jobim receber o maior salário do funcionalismo como ex-integrante do Supremo Tribunal Federal (STF).

Depois, Lula justificou a descontração: "Vivemos momento de tensão no País. E, de vez em quando, é precisos ter um momento de descontração para tornar a vida menos sofrida", disse. A posse de Jobim é a primeira aparição de Lula em um evento público desde o dia 17, quando houve a explosão do Airbus da TAM no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, quando morreram quase 200 pessoas.

No discurso, Lula disse que Jobim terá uma árdua tarefa. E acrescentou: "Precisamos, em momentos de dor, crise ou sofrimento, sofrer menos, internamente, e tomar lições e fazer as coisas que precisam ser feitas".