São Paulo – O estudante Gil Rugai, 20, suspeito de matar o pai, o empresário Luiz, 40, e a mulher dele, Alessandra, 33, passou a madrugada de ontem na carceragem do 77.º DP (Santa Cecília), no centro de São Paulo. Com prisão temporária de 15 dias decretada, o estudante se apresentou na tarde desta terça à polícia. Gil foi ouvido por policiais do DHPP e negou ter matado o casal. Após depoimento, foi levado ao distrito policial. Segundo policiais do 77.º DP, Gil não concluiu o nível superior e, por isso, divide uma cela com outros dez presos.