Rio – O chefe da Polícia Civil, Álvaro Lins, disse ontem que o exame de balística feito na arma do inspetor Marcos Ripper foi negativo. Com essa prova, fica descartado o envolvimento do policial ao ataque a estudante Luciana Novaes, no pátio da Universidade Estácio de Sá, no dia 5. “Até agora, não há suspeição sobre ele em relação ao tiro que atingiu Luciana, mas Ripper continua suspeito no ato de adulteração das fitas do circuito interno da Estácio de Sá”, garantiu o chefe da Polícia Civil. Álvaro Lins informou ainda que a Polícia está investigando uma denúncia de que o policial militar conhecido como Andrade teria sido o autor do tiro que atingiu Luciana.