São Paulo (AE) – Pelo menos 11 pessoas ficaram feridas após a explosão de uma bomba caseira em um dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A explosão aconteceu ontem por volta das 11h num trem do Expresso Leste da linha E (Brás/Guaianases).

A bomba caseira, considerada de baixo poder de destruição, explodiu embaixo de um banco quando o trem estava parado na plataforma da Estação Brás e se preparava para seguir viagem para Guaianases. Três feridos foram levados para o pronto-socorro da Santa Casa, quatro foram removidos ao pronto-socorro João XXIII e um para o pronto-socorro do Ipiranga. Outros três feridos foram por conta própria para o PS do Tatuapé.

O trem da empresa foi removido a uma oficina da CPTM, o Abrigo Engenheiro São Paulo, localizado entre as estações Brás e Belém do metrô, na zona leste da capital e será liberado após perícia da polícia científica. Segundo a CPTM, há a suspeita de ser um vendedor ambulante o responsável pela colocação da bomba no vagão, como represália à constante fiscalização contra o comércio ilegal nos trens.