A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou hoje a apreensão de um lote falsificado do medicamento Cialis, indicado para o tratamento de disfunção erétil. A medida foi publicada no “Diário Oficial” da União. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com nota da Anvisa, todas as unidades do produto Cialis 20 mg, lote 2.605, blister com dois comprimidos, que apresentam a inscrição “validade 03-08-2015”, serão apreendidas e inutilizadas.

Ainda segundo a agência, uma análise química da Polícia Federal constatou a presença da substância sidenafila no lugar da tadalafila, princípio ativo do produto Cialis original.

O laboratório Eli Lilly do Brasil, fabricante do medicamento, informou à Anvisa que o lote falsificado não consta nos registros da empresa e não foi comercializado no Brasil pelo laboratório.