Cerca de 400 famílias invadiram ontem a Fazenda Boa Vista, em Murici (AL), a 60 quilômetros de Maceió. A propriedade é do deputado Olavo Calheiros (PMDB-AL), irmão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que é alvo de processo no Conselho de Ética.

Entre os invasores, há membros do Movimento dos Sem-Terra (MST), da Comissão Pastoral da Terra (CPT), do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) e do Movimento Terra Trabalho Liberdade (MTL). A ocupação abre os protestos desta quarta-feira (25) pelo Dia do Trabalhador Rural. Haverá passeata e ato público em Murici – cidade do clã Calheiros, governada por Renan Calheiros Filho – contra a grilagem e a violência no campo.

Segundo o coordenador da Pastoral da Terra, Carlos Lima, Murici "ganhou fama de ter o gado mais produtivo do país", ironizou, lembrando que Renan declarou ter vendido gado lá a preços superiores ao resto do País.

O presidente do Senado é acusado de ter contas pessoais, como a pensão de uma filha, fruto de relação extraconjugal, pagas pelo lobista Cláudio Gontijo, da empreiteira Mendes Júnior. Para se defender, ele apresentou comprovantes de transações com gado em Murici, só que os valores eram bem acima do mercado. Há, ainda, suspeita de notas frias no negócio.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo