São Paulo – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse, na abertura do encontro “DNA Brasil”, na manhã de ontem, que o maior medo do Brasil é de não dar certo. O evento, realizado em Campos do Jordão, tem o objetivo de discutir e pensar em soluções estratégicas para os problemas do País. O ex-presidente era um dos 50 convidados a participar dos debates, mas teve que viajar para Madri e deixou um depoimento gravado anteontem. FHC falou da vocação do Brasil e citou uma conversa que teve com o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, em um encontro em Camp David. “O ex-presidente Clinton me disse na ocasião: “do que esse país tem medo? O que o ameaça e o que ele deseja?, talvez esse seja o DNA do País”. No caso do Brasil, o medo é de perder o ponto, de não dar certo”, analisou FHC. “Então, o nosso maior desejo de dar certo tem duas dimensões: uma é econômica, de estarmos entre os maiores, em função do tamanho do País e da população. A outra dimensão é, como temos o tremendo peso da dívida histórica, darmos uma vida mais decente para a população”, concluiu em depoimento gravado.