O presidente Fernando Henrique Cardoso criticou hoje quem ainda defende a volta da inflação desde que haja reajustes dos salários. Ele disse não saber, mas referia-se ao senador Lauro Campos (PDT-DF), que teria defendido essa tese durante audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos(CAE) com a presença do ministro da Fazenda, Pedro Malan.

Ao comentar o relato de Malan, que também não mencionou o nome do senador, FHC classificou de “insensato” quem teria feito tal defesa durante o lançamento da nota de R$ 20, no Palácio do Planalto. “Não sabia que ainda hoje alguém tem a coragem de dizer como o ministro relatou agora que gostaria de ter uma inflação de 80% desde que o salário fosse ajustado todo mês. É um insensato. Espero que não seja parlamentar, porque não há nenhum parlamentar insensato”, atacou.

Segundo o presidente a defesa da volta da hiperinflação só seria justificada por ignorância. “Ainda bem que eles não vão assumir o governo. Porque se assumissem, eles mudariam de idéia logo. Porque assim que começar a haver de novo inflação o povo reage”, disse. (Correio Web/ FolhaNews)