São Paulo – O presidente do conselho de administração do Grupo Votorantim, Antônio Ermírio de Moraes, voltou a criticar o Fome Zero, programa instituído pelo governo federal para combater a fome no País. O empresário comparou a ajuda governamental com “esmolas” e disse que a saída para reduzir a pobreza é criar empregos e aumentar a produção. Antônio Ermírio observou que para “um cidadão honrado, que trabalha ou tem condições de manter um emprego, receber esmolas não é bom”. Ele afirmou que o povo brasileiro gosta de trabalhar e receber pelo trabalho feito. Para o empresário, o país deveria concentrar esforços para aumentar a produção e dar emprego à população mais pobre.