Brasília – O procurador-geral da República, Cláudio Fonteles, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal parecer requerendo autuação de inquérito policial contra o senador Romero Jucá (PMDB-RR). A medida destina-se a apurar indícios de sua participação em desvio de verbas federais destinadas à realização de obras em Cantá (RR), que totalizaram mais de R$ 20 milhões repassados ao município nos últimos anos.

A denúncia consta de inquérito policial instaurado a pedido do Ministério Público estadual de Roraima. O inquérito foi para apurar informações extraídas de uma fita cassete anexada aos autos, de auditorias feitas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e do depoimento do agricultor e vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cantá, Antônio Ailton Silva. Essas informações apontam uma combinação entre o prefeito de Cantá, Paulo Peixoto (PMDB/RR), e o senador para dividirem entre si a verba destinada ao município. O dano ao erário e o enriquecimento ilícito por parte das autoridades contaria com a participação de empresários contratados pela administração do município, que pagavam propinas para realizar as obras.

O procurador-geral requer ainda a quebra de sigilo telefônico do prefeito Paulo Peixoto, que sejam ouvidas as pessoas envolvidas na gravação da fita e tomadas outras providências necessárias ao andamento de eventual processo a ser instaurado contra o senador, caso ele seja indiciado após as apurações.