Quatro pessoas acusadas de fraudar a Previdência Social foram presas ontem em Vitória, no Espírito Santo, durante operação da Força Tarefa Previdenciária. Os fraudadores usavam documentos falsos para obter benefícios de diversas espécies, entre eles auxílio-doença, pensão por morte e auxílio-reclusão. Eles falsificavam laudos médicos, certidões de óbito e de casamento, atestado de permanência carcerária, entre outros.

Para habilitar os benefícios, os golpistas utilizavam endereços de segurados. Esses endereços eram alterados posteriormente para a caixa postal 192, mantida na agência dos Correios do município de Vila Velha, e a caixa postal 40085, na cidade de Serra. De posse dos dados dos segurados, os fraudadores fizeram inclusive empréstimos consignados.

A Força Tarefa Previdenciária, composta por representantes da Previdência Social, Polícia Federal e Ministério Público Federal denominou a Operação de "Camaleão" por causa da facilidade de camuflagem dos fraudadores, que utilizavam vários CPFs, endereços, telefones e nomes.

Na ação, além das prisões, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão. O prejuízo inicial detectado por meio de uma amostragem de seis benefícios é de R$ 29.246,00.