Brasília (AE) – O presidente nacional do PT, Marco Aurélio Garcia, coordenador-geral da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato da Coligação A Força do Povo (PT-PRB-PC do B) à reeleição, considerou precipitada a afirmação feita pelo presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas, deputado Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ), de que a bolada de R$ 1,75 milhão levantada por petistas para, supostamente, comprar um dossiê contra tucanos tem ?origem criminosa?. Demonstrando incômodo com a declaração, Garcia cobrou de Biscaia que diga tudo o que sabe de uma vez por todas.

?Se o deputado Biscaia tiver essa informação, ótimo. Seria bom, inclusive, que ele explicitasse isso o mais rápido possível porque nos ajudaria a saber, efetivamente, qual é a fonte do dinheiro ilegal?, disse. ?Se eu tivesse o acesso que ele tem às informações, poderia estar muito mais seguro, inclusive para desvendar esse imbróglio todo.?

Sobre a possibilidade de parte do dinheiro do dossiê ser proveniente do jogo do bicho, como suspeitam integrantes da Polícia Federal (PF), Garcia afirmou que o PT e o governo não têm qualquer vinculação com essas operações. ?Por favor, não nos botem aí. Quem tem feito bingo aí são outros.? Garcia negou que as conclusões de Biscaia sobre a origem do dinheiro causem constrangimento à campanha por causa da filiação dele à legenda.