Rio – Durante operação do Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) na favela Vila do João, no complexo da Maré, na zona norte do Rio, ontem de madrugada, Gabriella de Sousa Custódio, de 18 anos, morreu com um tiro na cabeça. Ela estava numa moto com o namorado, o soldado do Exército Luiz Felipe de Sá Leitão, de 25 anos, que foi levemente ferido no antebraço direito. Os moradores disseram que o casal voltava para casa depois de comprar um lanche e que o Bope chegou atirando. Já a polícia informou que foi recebida a tiros e não matou ninguém. O crime ocorreu por volta de 2 horas da madrugada, quando o Bope fazia uma operação na favela da zona norte com o carro blindado, conhecido como caveirão. Pela manhã, revoltados, moradores tentaram fechar a Linha Amarela, um dos acessos à comunidade, mas foram impedidos pelo helicóptero da Polícia Civil. O irmão do militar, que não quis se identificar, informou que o casal não teve chance de se defender. “Os policiais já chegaram atirando. Colocaram os dois na parede e meu irmão ficou gritando que era morador.”