Rio – O secretário da Segurança Pública do Rio, Anthony Garotinho, determinou a prisão administrativa por 30 dias do comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, coronel Jorge Duarte. Segundo Garotinho, o coronel teve conhecimento da fuga do traficante Cláudio Roberto Pacheco, 37, o Sussuquinha, por meio do Disque-Denúncia. O coronel teria sido informado e mandado arquivar o documento com a informação.

O denunciante – provavelmente um policial militar – passou detalhes da fuga. Disse que ela ocorreria entre terça-feira e quinta-feira. Apesar disso, o coronel Duarte não tomou qualquer providência. O denunciante disse ainda que, durante a fuga, o número de policiais foi reduzido. Sussuquinha fugiu na madrugada de quinta-feira, pela porta da frente do batalhão. As grades da cela onde ele estava, desde 2 de maio, foram serradas. Há suspeitas de isso tenha ocorrido para “fingir” que o traficante teve dificuldade para escapar. A informação de que haveria a fuga contribuiu para que o coronel fosse preso. “Isso e outras coisas provocaram a prisão, porque são muitas as evidências”, disse Garotinho.