Porto Alegre (AE) – O presidente nacional do PT, José Genoino, afirmou ontem, em Porto Alegre, desejar que o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), fique na oposição “tanto tempo quanto ficou na situação”. Se considerada a época do regime militar, quando os militantes do partido integravam a Arena, o PFL esteve em todos os governos brasileiros, de 1964 a 2002.

Genoino falou da eleição em São Paulo, ao fazer campanha para o candidato a prefeito da capital gaúcha Raul Pont (PT), que busca o quinto mandato consecutivo para a legenda na cidade.

O presidente nacional do PT definiu o candidato a prefeito de São Paulo José Serra (PSDB) como o principal adversário do PT e acusou os opositores da prefeita Marta Suplicy (PT), candidata à reeleição, de tentarem federalizar a disputa, que qualificou de “quente, pesada e dura”. Também desafiou os tucanos a compararem os índices sociais e econômicos dos governos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.