Rio – O delegado da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), Luiz Alberto Andrade, indiciou, na tarde de ontem, o gerente administrativo da Universidade Estácio de Sá, Marcelo Mariano. Marcelo foi indiciado por fraude processual. A decisão foi tomada após a acareação entre ele e o gerente de tecnologia da Telesegurança, empresa responsável pelo circuito de vídeo da instituição, Carlos Luís Ferreira Duarte.

Durante a acareação, Marcelo negou que tivesse pedido a adulteração das fitas do circuito interno de TV da universidade, nas quais estavam registradas as imagens da câmera 27, mas Carlos afirmou o contrário. Em depoimento na DRE anteontem, Carlos Luís Ferreira Duarte acusou diretores da Vigban (que responde pela segurança no campus) e da Estácio de o coagirem a piorar as imagens que registravam o tiroteio na universidade, dia 5, que seriam enviadas à polícia.