Brasília

– O governador do Maranhão, José Reinaldo Tavares, disse ontem que deve sair do PFL depois das eleições municipais por causa de uma disputa política com a ex-governadora e senadora Roseana Sarney (PFL-MA) e seu pai, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Em mais um capítulo da briga com a família Sarney, José Reinaldo afirmou que há “caciques” demais no PFL e que já está se sentindo “um pouco fora” da legenda. Sarney nunca se filiou ao PFL, mas sempre manteve um grupo político importante dentro da legenda, incluindo sua filha Roseana e o senador Edison Lobão (PFL-MA), por exemplo. O governador foi, no entanto, evasivo ao falar sobre os convites que tem recebido de outros partidos. “Tenho de esperar o resultado de 3 de outubro para ver como vai ficar o quadro eleitoral no meu estado”, declarou o governador após um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto.