O governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, e o prefeito de Maceió, Rui Soares Palmeira (ambos do PSDB) anunciaram em conjunto, no início da tarde desta quinta-feira, que não haverá reajuste na tarifa do transporte coletivo na capital alagoana.

Para segurar os R$ 2,30 do atual valor da passagem, Vilela decidiu desonerar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) para as empresas de ônibus.

Na opinião de Rui Palmeira, a decisão do governador foi fundamental para que não houvesse o reajuste da tarifa para R$ 2,85, como deseja a associação dos Transportadores de Passageiros do Estado de Alagoas (Transpal).

Mesmo com o anúncio do congelamento do valor da passagem, milhares de pessoas protestam no início da noite desta quinta-feira pelas ruas do centro de Maceió. Por recomendação da assessoria militar da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), a sede do Poder Legislativo Estadual – que está na rota dos manifestantes – foi fechada ao meio-dia desta quinta-feira, e os funcionários dispensados dos trabalhos.