A governadora do Rio de Janeiro, Benedita da Silva, aprovou as obras de reforma no presídio de segurança máxima Bangu I, destruído após a rebelião ocorrida no dia 11 de setembro, que resultou na morte de quatro detentos, entre eles, Ernaldo Pinto de Medeiros, o Uê, da facção rival ao Comando Vermelho. A governadora disse que agora o presídio poderá ser considerado mesmo de segurança máxima com o revestimento das portas de aço e a instalação de um sistema de bloqueadores de celular.

Durante a visita, a governadora Benedita da Silva conheceu o novo sistema de vigilância penitenciária, que conta com 16 câmeras monitoradas por computador 24 horas por dia. As obras não foram totalmente concluídas, faltando apenas a instalação da parte elétrica. A governadora não anunciou quando os presos transferidos para o Batalhão de Choque da Polícia Militar, no centro da cidade, entre eles, Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, retornarão a Bangu I. v