O governo anunciará na próxima semana dez novos remédios biológicos para o tratamento de câncer e de inflamações, produzidos a partir de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs) entre indústrias farmacêuticas internacionais e laboratórios públicos. “Os laboratórios internacionais detêm as patentes e farão parcerias com os laboratórios públicos, com a garantia da compra governamental para fornecer os medicamentos à população”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

De acordo com Padilha, o Grupo do Complexo Industrial de Saúde terá reuniões até segunda-feira, 17, para definir as empresas das PDPs, e os detalhes dos produtos serão apresentados na terça-feira, 18. “São medicamentos biológicos de alta tecnologia e caríssimos, cujos tratamentos custam de R$ 10 mil a R$ 20 mil por mês e que serão produzidos no Brasil”, afirmou. Ele, que esteve nesta sexta-feira em São Paulo, afirmou que a parceria para esses novos remédios é semelhante à fechada entre a Biomm e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a produção nacional de insulina, cujos investimentos estimados somam R$ 430 milhões.