O governo criou 660 novos cargos de confiança, que custarão aos cofres da União pelo menos R$ 2,65 milhões mensais. Os cargos estão previstos na Medida Provisória (MP) 377, que cria também a Secretaria de Planejamento de Longo Prazo, publicada nesta terça (19).

Segundo a assessoria do Ministério do Planejamento, dos novos cargos, 83 serão destinados para a secretaria recém-criada. A maior parte dos novos cargos – 224 – irá para a Secretaria do Patrimônio da União (SPU). Ao todo, o governo passa a ter 22.223 cargos de confiança.

Na segunda (18), foi publicada uma medida provisória que reajustou em até 140% a remuneração dos cargos comissionados. Entre eles, os chamados DAS, Grupo-Direção e Assessoramentos Superiores, e as Funções Gratificadas (FG). A maior parte dos cargos criados hoje refere-se a DAS-2: 200 cargos, que tiveram um reajuste de 79,38% na remuneração, passando de R$ 1.403 para R$ 2.518.