O secretário de Segurança Pública do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, apresentou nesta quarta-feira (16) o avião bimotor modelo PA-31 Navajo apreendido pela Polícia Federal (PF) entre os bens do narcotraficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía, de 44 anos, que será usado pelo Grupamento Aéreo e Marítimo (GAM) da Polícia Militar em operações de deslocamento de presos, transporte de policiais em missões, mapeamento de favelas, monitoramento de queimadas e até em transporte de órgãos para o Rio Transplante.

"O Rio será o fiel depositário durante o processo contra o narcotraficante. Após o julgamento, nós vamos trabalhar para o perdimento (posse definitiva) desta aeronave para o Estado do Rio", afirmou. De acordo com Beltrame, o governo do Rio disputou o aparelho com os governos de São Paulo e Mato Grosso, mas obteve a autorização da Justiça porque fez o pedido primeiro.

O avião não consta na lista oficial de bens apreendidos de Abadía e estaria em nome de uma empresa apontada como "laranja" dele, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado. Com capacidade para seis passageiros e dois tripulantes, o aparelho era usado no transporte de grandes negociantes do tráfico e da família de Abadía. Avaliado em R$ 400 mil, o bimotor se juntará no GAM ao avião modelo Baron 58, avaliado em R$ 150 mil, apreendido há cerca de dois anos entre os bens do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.