Brasília – O governo francês formalizou uma queixa contra o vazamento de informações sobre as caixas-pretas do Airbus A320 da TAM acidentado em 17 de julho no Aeroporto de Congonhas (SP). A informação é do tenente-coronel-aviador Fernando Silva Alves de Camargo.

Membro do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e presidente da comissão de investigação do acidente, Camargo prestou depoimento nesta terça-feira (7) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo da Câmara. 

Sem citar o nome, o tenente-coronel-aviador afirmou que um assessor da Airbus também criticou formalmente a divulgação dos dados. Na última quarta-feira (1º), os parlamentares decidiram ler, em reunião aberta, a transcrição da caixa-preta que registrou a gravação das conversas entre os pilotos e a torre de controle em Congonhas, após a íntegra das informações ter  sido publicada pelo jornal Folha de S.Paulo.

Apenas a primeira parte da reunião de hoje da CPI foi aberta. Os parlamentares transformaram a reunião em reservada para ouvir a gravação das conversas entre a torre de controle e os pilotos e examinar a transcrição das informações das duas caixas-pretas.

Segundo o presidente interino da CPI, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Camargo se recusou a prestar esclarecimentos aos parlamentares sob alegação de que uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) garante sigilo a quem se sentir prejudicado por divulgar informações de natureza profissional.