Brasília – O Ministério da Saúde vai reforçar a fiscalização contra a dengue no estado do Rio de Janeiro a partir de amanhã (2). A informação é de Fabiano Pimenta, Secretário Nacional Adjunto de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde. Segundo ele, a ação é uma resposta ao aumento no número de casos da doença na região.

A idéia é aumentar o número de visitas às casas pelos agentes da vigilância sanitária, além da distribuição de folhetos explicativos sobre a doença.

O secretário explica que a ação no Rio de Janeiro tem motivo estratégico. Em alguns municípios do estado, 40% das casas recusam-se a receber o agente de vigilância sanitária. A causa apontada é o medo da violência.

Pimenta lembra que, no balanço final de 2007, registrou-se um avanço da doença, 58% em relação a 2006. Foram 136 mortes em 2007. O secretário diz que a dengue está concentrada em cinco estados brasileiros: Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Pernambuco.

O verão é a época do ano em que se registra o maior número de casos de dengue. Fabiano Pimenta explica que o calor facilita a reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

?Neste período do ano, um ovo que eclode leva não mais que 10 dias para chegar à fase adulta e poder transmitir a doença. Já no inverno, isso leva de 30 a 35 dias. Então o potencial de multiplicação deste mosquito é muito grande?, afirmou.

A dengue é uma doença que pode matar em até cinco dias e não possui vacina. Os sintomas são febre, dores de cabeça e no corpo. O paciente com suspeita da doença deve procurar um hospital o mais rápido possível.