Brasília – O governo vai tentar evitar a apresentação de destaques para votação de parte das propostas de reformas previdenciária e tributária pelos partidos aliados. A estratégia acertada pela manhã, em reunião do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, com os líderes aliados, na residência do presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), é tentar fechar um texto que contemple as propostas de alterações da reforma apresentadas pelos partidos da base. Para isso, já estão marcadas reuniões com os relatores das reformas.

Hoje, a reunião dos líderes aliados deverá ser com o deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), relator da reforma tributária, e coordenada pelo líder do governo na Câmara, Aldo Arantes (PCdoB-SP). Na próxima terça-feira, deverá ser com o relator da proposta de reforma da Previdência, deputado José Pimentel (PT-MA). “Como pretendemos ter uma versão única para a proposta, serão necessárias várias reuniões”, afirmou o líder do PSB na Câmara, Eduardo Campos (PE).

“Vamos evitar os destaques. Se não for possível, vamos combinar quais serão apresentados antes da votação, mas o caminho é tentar fechar um relatório sem destaques”, completou o líder do PSB.