Seis adolescentes e três adultos são suspeitos de espancar uma jovem grávida de sete meses em Ribas do Rio Pardo, em Mato Grosso do Sul, na madrugada do último domingo. A gestante, que tem 20 anos de idade, foi agredida perto de um clube no centro da cidade. Ela foi até o local para vender um aparelho celular.

Os adolescentes (quatro meninos e duas meninas), além de dois adultos, roubaram o aparelho celular da mulher, que foi agredida quando disse que chamaria a polícia. A gestante foi jogada no chão e levou chutes na barriga e tapas no rosto. Apesar de dizer que estava grávida, segundo o titular da Delegacia de Ribas, Reginaldo Salomão, os oito suspeitos ignoraram os apelos da mulher e continuaram a espancá-la.

Testemunhas acionaram a Polícia Militar, que foi até o local, onde prendeu os suspeitos. A mulher foi encaminhada para um hospital da região. Apesar das agressões, ela e o bebê passam bem. Depois do atendimento médico, a jovem prestou depoimento. Mas após retornar para casa, a mulher voltou a ser agredida, agora pelo irmão de um dos adolescentes envolvidos no caso. De acordo com testemunhas, ela foi abordada na porta de casa por um homem maior de idade que exigia que ela retirasse a queixa contra o grupo. As mesmas testemunhas chamaram a polícia.

O suspeito não foi localizado no domingo, mas se apresentou posteriormente na delegacia. Ele foi indiciado por coação no curso do processo e vai responder em liberdade. Os seis adolescentes agressores foram soltos e os dois adultos, indiciados por roubo impróprio – quando ocorre a subtração de um bem seguida de agressão. Também os agressores responderão pelo crime em liberdade. Segundo a Polícia Civil, o marido da gestante trabalha em uma carvoaria e está fora da região há meses.