Rio

– O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, anunciou ontem, no Rio a criação de um grupo de elite formado por agentes da Polícia Federal de diferentes Estados. Esse grupo deve atuar na área de inteligência para combater o tráfico de drogas e de armas e a lavagem de dinheiro. Thomaz Bastos também assinou o convênio que prevê a liberação de recursos para o reaparelhamento das polícias estaduais, depois de se reunir com a governadora do Rio, Rosinha Matheus (PSB).

O ministro informou que entre 30 e 50 agentes, coordenados pelo delegado Luiz Fernando Gomes – “um dos melhores do Brasil”, segundo ele – e sob comando direto do diretor geral da PF, Paulo Lacerda, começam a trabalhar na segunda-feira no Rio. Eles farão parte de missões especiais de inteligência e de operações específicas designadas por Brasília.

Segundo Thomaz Bastos, o governo vai investir grande quantidade de recursos no grupo. “Será uma unidade que servirá de modelo para outros estados”, disse. A idéia é que a unidade fique baseada primeiro no Rio, dada a gravidade da situação, e depois possa atuar em outros Estados. No próximo dia 14, o ministro volta à cidade para assinar a adesão da governadora ao Sistema Único de Segurança Pública (Susp).

Verba

Os recursos federais prometidos pelo ministro a Rosinha em março foram assegurados.