O crescimento da produção industrial brasileira em junho, de 1,2% ante maio, não foi homogêneo pelas diferentes regiões pesquisadas pelo IBGE. Metade das 14 regiões pesquisadas teve aumento da produção e o restante apresentou queda. Já na comparação com junho do ano passado, 12 regiões cresceram e somente duas mostraram recuo. No semestre, todas as regiões mostraram crescimento em relação ao mesmo período do ano passado.

As regiões que tiveram elevação da produção em junho com relação a maio foram Amazonas (3%), Nordeste (0,6%), Ceará (0,5%), Minas Gerais (1,0%), Espírito Santo (2,3%), São Paulo (2,0%) e Paraná (1,4%). As regiões com redução da produção foram Goiás (-5,1%), Rio Grande do Sul (-1,3%), Santa Catarina (-0,6%), Rio de Janeiro (-1,1%), Pará (-1,1%) Pernambuco (-0,5%) e Bahia (-0 3%).

Na comparação com junho de 2006, os Estados com maior crescimento foram Minas Gerais (11,3%) e Amazonas (7,1%). São Paulo, que tem o maior peso no índice cresceu 6,8%, perto da média nacional nessa base de comparação, que foi de 6,6%. As maiores quedas na produção foram nos Estados de Goiás (-4,5%) e Pará (-0,6%).

No acumulado do primeiro semestre, os Estados com maior crescimento na produção foram Rio Grande do Sul (8,5%) e Minas Gerais (7,9%). A média nacional no semestre foi de 4,8%.